Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.
Ícone da Seção
fevereiro, 2024

Catedral metropolitana: fé e história

Igreja tem importância turística, histórica e religiosa e passou a ter também opção gastronômica.
Compartilhe:
Atualizado em 12/02/2024
Foto: Luli Aguzzi / Destino POA

Talvez a melhor maneira do turista começar a conhecer Porto Alegre seja pelo Centro Histórico. Pelas ruas e ladeiras da região se espalha mais de 80% do patrimônio arquitetônico da Capital. E nem precisa estar lá fisicamente para começar a admirar suas riquezas. A partir de vários pontos da cidade, é possível avistar a majestosa cúpula da Catedral Metropolitana Madre de Deus. A construção fica no ponto mais alto do Centro Histórico. Um lugar de importância turística, histórica e religiosa de Porto Alegre que desperta, mesmo de longe, a curiosidade dos visitantes.

História

Porto Alegre foi fundada oficialmente em 1772, sete anos depois a cidade testemunhou a construção de sua igreja matriz. Com o crescimento da cidade, em 1921, foi lançada a pedra fundamental da nova catedral, o centro da Igreja Católica no estado. A velha igreja foi demolida gradualmente enquanto a nova construção foi erguida. O projeto tem inspiração renascentista assinado pelo arquiteto italiano Giovanni Battista Giovenale. A primeira parte concluída foi uma cripta que serviu para as celebrações por vinte anos. Só em 1948, a nave da nova matriz foi inaugurada e foi provisoriamente o espaço para realização das missas. A inauguração oficial da Catedral Madre de Deus, totalmente concluída, ocorreu somente em agosto de 1986. Foram 65 anos de muito trabalho, imprevistos e algumas mudanças no projeto original, mas que não tiraram a beleza dessa grande obra de arte.

Foto: Luli Aguzzi / Destino POA

Arquitetura

Quem vê a construção de perto pela primeira vez fica logo impactado com a presença das carrancas indígenas decorando o topo da antiga cripta. As razões desta escolha arquitetônica estão no imaginário da cidade. Oficialmente “representam a fase primitiva da cultura e da arquitetura da América Latina, sobre a qual se ergueu a nova cultura e a nova fé”. Uma particularidade da Catedral é que ela é toda revestida em pedra porto-alegrense, extraída de três pedreiras abertas nos morros da zona sul da cidade. No início da obra, os blocos de granito rosa eram transportados por carroças de mulas. O prédio da Catedral mede 80 metros de comprimento e 47 de largura. A cúpula, que vemos de vários lugares da cidade, tem imponentes 65 metros de altura e 18 de diâmetro. Os mosaicos da fachada principal foram feitos por artistas do Vaticano usando cristais de Murano e possuem dez mil nuances de colorido.

Interior

É preciso dedicar pelo menos alguns minutos para conhecer o seu grandioso interior. O silêncio e a calmaria que ali o visitante encontra, diferem muito do barulho e da pressa que circundam o prédio encravado no meio da capital. A nave principal e duas naves laterais têm bancos de madeira que acomodam 1.100 pessoas sentadas. São impressionantes os quatro gigantescos pilares que sustentam a estrutura. Subindo uma escada com degraus em mármore preto chega-se ao presbitério onde uma pintura do artista Aldo Locatelli emoldura a imagem da Padroeira da capital Madre de Deus.

Visitação

A Catedral está aberta para visitação do público de segunda a sexta-feira das 8h30 às 19h. Nos finais de semana, abre das 8h30 às 12h e das 14h às 19h. 

A antiga cripta se chama, atualmente, Salão Nobre e abriga o Café da Catedral.

Também é possível fazer passeios mediados para grupos de, no mínimo, 8 pessoas. A visita é conduzida pela museóloga, Caroline Zuchetti. Basta enviar um e-mail para visitasculturais@arquipoa.org.br, colocando como assunto “Agendamento de visita – Catedral”.

Outros artigos relacionados

Artigo
O Centro Cultural conta com rico acervo de artistas brasileiros e uma programação da arte em todas suas formas – da escultura ao alimento
Artigo
Uma viagem no tempo pelas lembranças da Pimentinha, a diva Elis Regina, na cidade onde ela nasceu.
Artigo
Sítio tem réplica de um rancho gaúcho do século 18, espaços de bem-estar e hospedagem.

O que fazer em Porto Alegre?

A capital gaúcha é cosmopolita como uma metrópole e acolhedora como uma pequena cidade do interior. A cada estação do ano se reinventa para oferecer o melhor no calor do verão, no frio do inverno, no colorido da primavera e no charme do outono. Escolhe qual Porto Alegre conhecer e encontra a TUA!

POA ao

Ar Livre

POA da

Cultura

Por

POA da

Gastronomia

Por

POA da

Inovação

POA da

Noite

POA da

Orla

POA das

Cervejarias

POA das

Compras

POA das

Crianças

POA dos

Esportes

Patrocinadores que fomentam a iniciativa