Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.
Ícone da Seção
abril, 2024

Ruiz Gastaldo: a primeira vinícola urbana

Instalada em uma garagem, vinícola butique oferece experiências que misturam a história de Porto Alegre com a da família que produz os vinhos
Compartilhe:
Atualizado em 05/04/2024
Foto: Luli Aguzzi / Destino POA

Dois enormes portões de estacionamento escondem uma preciosidade de Porto Alegre. Mas, quando a gente cruza a entrada, o letreiro anuncia: estamos na Vinícola Urbana Ruiz Gastaldo. Ou seja, um lugar dentro da cidade, onde não há vinhedos, apenas a fabricação de vinho. Considerada a primeira do Brasil, foi construída na garagem da casa do idealizador, o engenheiro Eduardo Gastaldo. Ele quem nos recebe e a sensação é de que cruzamos um portal. Do lado de dentro, dezenas de garrafas compõem o cenário. No balcão, todos os produtos oferecidos pela vinícola butique estão em exposição. Cada um conta uma história. E, claro, em uma garagem, nada mais natural do que um carro estacionado. Mas não é qualquer carro. Uma Mercedes 1979 conversível, impecável. Estamos prontos para embarcar nessa viagem ao universo da paixão pelo vinho.

As histórias de Porto Alegre e da família se misturam

O carro antigo não está ali por acaso. Logo, o Eduardo vai te contar que o bisavô dele foi o responsável por trazer o primeiro automóvel para Porto Alegre, em 1906. É uma história até pitoresca, que ele te explica em detalhes. Essa paixão chegou nele, assim como o encantamento por vinhos. Engenheiro Civil de formação, foi quando Eduardo casou com a esposa Camila, que se sentiu ainda mais inspirado a estudar sobre a bebida. É que o sogro, argentino, dividia a mesma admiração. O primeiro foi elaborado durante a gestação do terceiro filho do casal e, não à toa, é homônimo do rebento, João Pedro. O que inspirou a tradição: os nomes dos outros dois filhos, Luísa e Matheus, e dos afilhados, Marina e Arthur, também estão nas garrafas. Ah! Ainda tem o bisavô visionário: Januário Greco. Nós ficamos encantados com a garrafa do Chardonnay. O nome no rótulo foi escrito pela própria Luísa e o desenho é uma obra do pai, que retrata o Largo dos Açorianos. O vinho que celebra a primeira filha também destaca os primeiros habitantes da cidade. E assim, em outros rótulos, tu vai descobrindo como a história da cidade e a da família se cruzam. O mais tradicional, não poderia ser diferente, é o Pinot Noir Porto Alegre. Mas a gente indica que tu peça para o Eduardo te contar sobre todos: Chácara das Pedras, Redenção, 1927, e por aí vai. Alguns trazem, nos rótulos, imagens e trabalhos de artistas locais!

Visitação na vinícola 

Uma das vinícolas urbanas pioneiras do Brasil começou em 2016, com a realização do sonho do Eduardo. Mas foi durante a pandemia que ele decidiu tornar aquela uma verdadeira e inesquecível experiência para quem passa por ali. Em 2020, a garagem improvisada passou por obras, com o projeto da arquiteta especializada em vinícolas Vanja Hertcert. Um fato curioso é que tudo ali é móvel. É que, devido ao espaço restrito, durante o período de safra, os móveis que recebem visitantes são retirados e a garagem é ocupada por equipamentos de produção do vinho e, claro, as uvas. Sim! A lógica da vinícola urbana é oposta à das empresas tradicionais, com vinhedos – quando a vindima é o ponto mais alto. As frutas são compradas de produtores parceiros e vêm de diferentes cidades e regiões do Rio Grande do Sul, como: Piratini e Pinheiro Machado, próximo à fronteira com o Uruguai; Encruzilhada do Sul, na região central; e Caxias do Sul e Vacaria, na Serra. Fora do período de janeiro a março, é possível conhecer o local de quatro formas (todas por agendamento, pelo WhatsApp +55 51 9842-4535):
– Encontro com o produtor: visita de 4 a 10 pessoas, com degustação de quatro vinhos, harmonizados com pães e frios;
– Confraria: encontros para a partir de 10 pessoas, com degustação de, no mínimo, cinco vinhos, harmonizados com pães e frios;
– Eventos: organizados pela vinícola, são divulgados no site e no Instagram, uma vez por mês;
– Eventos fechados: sociais ou corporativos, que fecham a vinícola, com possibilidade de contratação de cozinheiro/chef e outros serviços terceirizados.

Como uma garagem virou vinícola?

Nossa experiência foi no “Encontro com produtor”, em que o Eduardo nos apresenta todas as áreas da vinícola. E é incrível entender a transformação que aconteceu ali, embaixo da casa onde ele mora com a família. Um espaço inutilizado da construção foi escavado e virou a cave – o local onde os vinhos envelhecem, depois de prontos. Os barris e os tanques ficam em uma salinha ao lado, onde a bebida fermenta. O cheirinho é incrível e é quase inacreditável pensar que aquela imersão no mundo do vinho fica escondido em um bairro residencial da capital gaúcha. Em média, a Ruiz Gastaldo produz cerca de 4mil garrafas por ano. E aqui vale mencionar outro detalhe que a gente amou: os rótulos trazem o número da tiragem – o que torna o produto ainda mais único e exclusivo.

Serviço
Vinícola Ruiz Gastaldo

Av. José Gertum, 430 - Chácara das Pedras, CEP 91330-430

Horário de funcionamento

Consulte o local

Outros artigos relacionados

Artigo
Com quase 120 anos de trajetória, a estrela do cardápio é o bacalhau e o ambiente celebra Porto Alegre.
Artigo
Um ambiente sem frescuras, com um café de altíssima qualidade, no Centro Histórico.  

O que fazer em Porto Alegre?

A capital gaúcha é cosmopolita como uma metrópole e acolhedora como uma pequena cidade do interior. A cada estação do ano se reinventa para oferecer o melhor no calor do verão, no frio do inverno, no colorido da primavera e no charme do outono. Escolhe qual Porto Alegre conhecer e encontra a TUA!

POA ao

Ar Livre

POA da

Cultura

Por

POA da

Gastronomia

Por

POA da

Inovação

POA da

Noite

POA da

Orla

POA das

Cervejarias

POA das

Crianças

POA dos

Esportes

POA dos

Eventos

Patrocinadores que fomentam a iniciativa