Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.
Ícone da Seção
março, 2024

Rua do Arvoredo: história e mistérios no Centro de Porto Alegre

Uma das mais antigas da cidade, a Rua Fernando Machado encanta pelo aspecto residencial e causa curiosidade pelos mistérios.
Compartilhe:
Atualizado em 06/03/2024

Uma das mais antigas da cidade, a Rua Fernando Machado encanta pelo aspecto residencial e causa curiosidade pelos mistérios.

A capital dos gaúchos é repleta de histórias que se entrelaçam nas estreitas ruas do Centro Histórico. Entre esses caminhos pitorescos, tu vai te surpreender com a Rua Coronel Fernando Machado, antes conhecida como Rua do Arvoredo. Ali fica a Praça Padre Gregório de Nadal, onde tu encontra 12 lindas figueiras enfileiradas. A via é uma das primeiras que se formaram em Porto Alegre e fica atrás de outra bem importante, a Rua Duque de Caxias, onde está o Palácio Piratini (que é a sede do Governo do Estado) e a Catedral Metropolitana de Porto Alegre. Quem passa por ela hoje, se depara com a tranquilidade e a beleza dos sobradinhos com sacadas e janelas coloridas, nem imagina que ali foi cenário de crimes tri macabros.

Foto: Luise Aguzzi

O famoso crime da Rua do Arvoredo 

Entre 1863 e 1864, o bairro foi impactado por um mistério, que se revelou em uma das mais sinistras histórias de serial killer do Brasil. Relatos dão conta de que um casal matava e esquartejava pessoas em um casarão localizado na Rua do Arvoredo e depois enviavam os pedaços dos corpos para um açougue. A carne virava linguiça e era vendida para a alta sociedade de Porto Alegre, em um caso de “canibalismo passivo”. A história já foi contada em livros, como “Canibais: paixão e morte na rua do Arvoredo”, de David Coimbra, e “O maior crime da terra”, de Décio Freitas. O título da última obra seria a reprodução da manchete de um jornal francês, na época dos fatos. Até hoje, a história causa comoção e repulsa. Todo o enredo é marcado por falta de registros que garantam que tudo isso realmente aconteceu, mas a história segue viva pelas ruas de Porto Alegre. Um bom lugar para saber mais sobre esse e outros mistérios da capital gaúcha é o Café Mal Assombrado – localizado, não por acaso, nesta mesma rua. A casa onde aconteceram os crimes também é um grande mistério, já que não há registros confiáveis do número do imóvel. 

Foto: Luise Aguzzi

Uma escadaria colorida

Foto: Luise Aguzzi

Depois de ler uma história de arrepiar o vivente, é até estranho a gente fala sobre um ponto simpático e colorido que liga as ruas Fernando Machado e Duque de Caxias. Mas esse também é um dos charmes do Centro Histórico de Porto Alegre. Inaugurada em 1929, a escadaria da rua João Manoel era o ponto de encontro dos apaixonados no início do século 20 e também funcionava como um mirante para apreciar a vista do Guaíba – coisa que hoje não é mais possível, já que a região foi aterrada e construída. O local é tombado como patrimônio histórico de Porto Alegre e tem um ar meio bucólico, cercada por prédios, cujas portas dão direto nos degraus. A escadaria foi revitalizada em 2018 e recebeu ilustrações do artista e grafiteiro Celo Paix. 

Outros artigos relacionados

Artigo
A Capital Gaúcha tem mais de 40 morros e parte deles é usada para trilhas, passeios e aventuras.
Artigo
Um dos lugares mais representativos de Porto Alegre, a Praça Marechal Deodoro, abriga alguns dos prédios mais antigos da cidade
Artigo
A Estação de Tratamento de Água se tornou um dos pontos turísticos mais procurados para contato com a natureza e lindas fotos.

O que fazer em Porto Alegre?

A capital gaúcha é cosmopolita como uma metrópole e acolhedora como uma pequena cidade do interior. A cada estação do ano se reinventa para oferecer o melhor no calor do verão, no frio do inverno, no colorido da primavera e no charme do outono. Escolhe qual Porto Alegre conhecer e encontra a TUA!

POA ao

Ar Livre

POA da

Cultura

Por

POA da

Gastronomia

Por

POA da

Inovação

POA da

Noite

POA da

Orla

POA das

Cervejarias

POA das

Crianças

POA dos

Esportes

POA dos

Eventos

Patrocinadores que fomentam a iniciativa